de lírios

O teatro poético de Hilda Hilst como instrumento lírico para a experimentação cênica.

Arte educadora: Rafaela Ferreira

apelos

O apelo do teatro à poesia é essencialmente um apelo à liberdade. Jacques Copeau

 

Todos nós. Todos nós.

 

MAXIMILIAN (com firmeza): Mas “Nós” temos alma. CARCEREIRO (voz alta): Alma, Maximilian, só você é que tem.

 

MAXIMILIAN (em comoção): Todos nós temos alma. Ouvem-se risos fora da cela.

 

JOALHEIRO (referindo-se aos SS. Ferino): Eles também?

 

MAXIMILIAN: Todos nós. Todos nós.

 

CARCEREIRO (colérico, voz baixa): Maximilian, você quer me dizer que esses filhos da puta tem alma? O que é a alma então? O que é? Eu não posso ter nada que eles têm

Hilst, 2008, p. 249, As aves da noite